06/02/10

Terminologias Usadas em Radiologia (Laboratório)

TERMINOLOGIAS USADAS EM RADIOLOGIA (laboratório)
A
Atenuação – Redução da intensidade sofrida por um feixe de raios X quando este atravessa a matéria.
B
Barita – Substância homogênea (argamassa) usada para revestimento das paredes, pisos e tetos das salas de exames radiológicos, como forma de proteção radiológica.
Borramento – Ausência de nitidez em uma radiografia.
Bucky – Dispositivo em que se encontra a grade; quando o disparador é acionado, o Bucky
Faz com que a grade entre em movimento, evitando que grande parte da radiação secundária chegue ao filme.
C
Cassete – caixa rígida utilizada para armazenar o écran e o filme, quando da sua exposição; chassi.
Câmara Clara – Local destinado a fazer o controle de qualidade da radiografia.
Câmara Escura – Local destinado a receber os chassis com os filmes já expostos a radiação para fins de processamentos dos mesmos.
Cátodo – terminal negativo do tubo de raios X.
Chassi – Veja “cassete”.
Chumbo – Utilizado para recobrir paredes, teto e piso da sala de exames, servindo como proteção individual a trabalhadores, pacientes, etc.
Cilindro – Tubo cilíndrico oco de metal, revestido internamente com chumbo, utilizado para limitar a largura do feixe dos raios X, quando acoplado ao tubo para a realização de exames específicos.
Colimador – Dispositivo colocado na saída da calota do tubo para regular o tamanho e a forma do feixe de raios X.
Colgadura – Arco retangular de aço inox dotado de quatro presilhas em cada ângulo destinado a prender o filme exposto para o processamento radiográfico manual.
Cone – Tubo cônico de metal, revestido internamente de chumbo e que pode ser acoplado ao tubo para a realização de exames específicos.
Contraste – Diferença de densidade existente entre diversas regiões de um filme radiográfico.
Corpo Estranho – Qualquer artefato que esteja presente no corpo e que não pertença a este.
D
DFF – Distância foco-filme
Detalhe – Nitidez de estruturas na radiografia.
Distorção – Representação errônea do tamanho ou do formato do objeto projetado em meio de registro radiográfico.
Diafragma – Limitador do feixe de raios X, que normalmente é feito de chumbo.
Disparador – Dispositivo ligado à mesa de comando que, quando acionado, tem a dupla função de girar o ânodo (em equipamentos com o ânodo giratório) e disparar os raios X (em equipamentos com ânodo giratório e ânodo fixo).
Divisor de Chumbo – Placa de diversos tamanhos utilizada para cobrir as partes do filme que serão usadas para outras incidências.
DOF – Distância objeto-filme.
E
Écran – Tela intensificadora dupla, presa às partes internas do chassi, com o propósito de reduzir a dose de radiação do paciente.
Espessômetro – Instrumento (acessório) radiológico utilizado para medir a espessura do corpo ou parte a ser radiografada.
Emulsão – É a parte principal do filme radiográfico; e nela que se encontra a gelatina contendo os cristais de brometo de prata.
Estativa Vertical – Suporte vertical para filmes de todos os tamanhos, deixando-os dispostos para as radiografias com paciente em posição ortostática.
F
Feixe – Uma emissão unidirecional de radiação eletromagnética ou corpuscular.
Filme Radiográfico – O filme radiográfico é constituído por uma emulsão fotograficamente ativa, espalhada pelos dois lados de uma folha de plástico transparente, denominada base; essa emulsão é protegida contra danos mecânicos por uma fina camada conhecida como camada protetora.
Fixação – Processo realizado após a revelação do filme, em que o restante dos haletos de prata da emulsão é retirado e a camada de gelatina é endurecida.
G
Grade – Trata-se de uma série se folhas de chumbo separado por um material transparente aos raios X; é considerado um meio muito eficiente para remoção de radiação espalhada em radiografias com grandes campos.
H
Haleto de prata – Material fotossensível da emulsão; nos filmes radiográficos, apresenta uma composição entre 90 a 99% de brometo de prata e de 1 a 10% de iodeto de prata.
I
Imagem – Representação da forma ou do aspecto de um objeto por meio de luz ou radiação, em movimento ou após o processamento.
Imagem Latente – Um filme, quando exposto à radiação; embora a imagem ainda não seja visível, esse filme contém informações sobre a intensidade da radiação sobre ele; tem-se assim, a chamada imagem latente.
Incidência – Termo de posicionamento que descreve a direção ou o trajeto do feixe de raios X.
L
Luvas de Chumbo – Luvas dotadas de um revestimento de chumbo flexível, utilizadas nas salas de exames para proteção individual.
Luz de Segurança – Iluminação de baixa intensidade colocada dentro da câmara escura.
M
Mesa de comando – Permite ao operador selecionar a tensão, a corrente e o tempo de exposição, apropriados para um exame radiológico.
Mesa de Exame – É composta de uma mesa horizontal e de um tubo de raios X que pode ser deslocado através de um trilho.
N
Negatoscópio – Dispositivo com iluminação, utilizado em radiodiagnóstico, para analisar, com detalhes, uma radiografia.
O
Óculos Plumbífero – Óculos especiais de lentes plumbíferas (com chumbo), utilizados para proteção individual do operador de raios X.
P
Painel de Controle – O mesmo que mesa de comando; permite ao operador selecionar a tensão, a corrente e o tempo de exposição apropriada para um exame radiológico.
Processadora – Equipamento automático utilizado para revelação, fixação, lavagem e secagem de filmes radiográficos.

R
Radiologia – Ciência que estuda as radiações e seu emprego para fins diagnósticos e tratamento.
Radiação – Qualquer forma de energia que se origine em uma fonte, propagando-se por meio de um material ou do vácuo.
Radiografia – Processo de produção da imagem de estrutura interna do corpo, para fins de diagnóstico, por meio de raios X.
Radiopaco – Qualquer objeto (corpo) que seja mais visível em uma radiografia (imagem branca).
Radiotransparente – Qualquer objeto (corpo) que não seja visível em uma radiografia (imagem preta).
Revelação – Procedimento que tem por objetivo transformar uma imagem fotográfica latente em imagem visível estável.
Resolução – Capacidade que a emulsão possui para registrar imagens separadas de pequenos objetos colocados próximos uns dos outros.
Radiação Ionizante – Radiação capaz de ionizar (captar elétrons), direta ou indiretamente, dos átomos do meio material por onde passa; pode ser prejudicial ou saudável.
Radiação Espalhada – Radiação que atravessa um corpo, produzindo, ao chocar-se com os átomos desse corpo, novas radiações, que sempre são de direção oblíqua e dirigida no sentido foco-filme.
Radiação Secundária – Ver radiação espalhada.
Raios X – Ondas eletromagnéticas que são produzidas quando um feixe de elétrons é rapidamente desacelerado no choque com o alvo.
RC – Raio central.
Röntgen – Descobridor dos raios x e de suas propriedades, em 1895.
T
Tempo de Exposição – Período em que ocorre a exposição aos raios X; esse fator radiológico, que é expresso em segundos (ou seus múltiplos), está associado à corrente, obtendo-se assim a corrente/segundo, que expressa à quantidade total de raios X.
Transformador – Dispositivo eletrônico utilizado para aumentar ou diminuir a voltagem em um circuito.
Tubo – Componente principal do equipamento radiológico, em que são produzidos os raios X.
Tomografia Computadorizada – Método que permite examinar as várias partes do corpo em cortes ou fatias axiais (transversais), sendo as imagens obtidas por meio de raios X e do auxílio de computadores.
Tungstato de Cálcio – Fósforo utilizado em telas intensificadoras que produzem luz visível durante o disparo de raios X, impressionando, assim, o filme radiográfico.

Um comentário: